Voltar para blog 08 mai 2019
A pensar em comprar casa? Os melhores e piores conselhos que encontra na internet

Onde procuramos informação, quando decidimos comprar casa? 

Na internet, obviamente. 

É a infinita rede que está ao nosso alcance e disposição, 24 horas por dia, todo o ano. A internet é um lugar livre no qual encontramos todo o tipo de conteúdo sobre qualquer assunto. A vantagem é a existência de milhões de fontes confiáveis. A desvantagem? É partilhada, também, muita desinformação. 

Os grupos nas redes sociais são dos principais canais de pesquisa de quem inicia a procura de um imóvel. Neles, são trocadas informações sobre imóveis em oferta, opiniões sobre consultores imobiliários e dicas de quais as melhores zonas para habitar.
 
Conselhos que contribuem para facilitar a vida a quem está na árdua tarefa de procurar um imóvel são sempre muito bem-vindos. Os grupos no Facebook, fóruns e outras plataformas de partilha de experiências têm ajudado muitas pessoas a esclarecer dúvidas sobre o que fazer/como proceder para comprar casa. 

Mas as más intenções também são comuns. E não exclusivamente nos grupos das redes sociais. 

Hoje partilhamos alguns dos melhores e piores conselhos partilhados na internet sobre o processo de compra de casa. 

1 - "Para comprar um imóvel não é preciso contratar o serviço de um profissional." Falso.

Vamos fazer uma comparação um pouco absurda, mas que serve para exemplificar a nossa posição. 

Quando quer comprar um carro, tem, normalmente, três opções. 

A primeira é procurar um concessionário de marca. É-lhe disponibilizado um serviço aprimorado e garantia de fábrica no bem adquirido. 

A segunda opção é procurar um stand de usados no qual pode comprar um carro com uma garantia limitada e com um serviço que vai dependendo do estabelecimento que visita. 

A terceira, e última opção, é comprar diretamente ao proprietário. Se tem conhecimento sobre automóveis não terá dificuldades em fechar o negócio. Mas o que faz quando não percebe do assunto? Leva o automóvel a um profissional para que seja avaliado.

Ressalvadas as devidas proporções e responsabilidades, o mercado imobiliário funciona da mesma forma. Na compra de um imóvel deve escolher uma agência imobiliária de confiança para ter a certeza que todo o processo decorre sem problemas e será feito em conformidade legal. Se optar por profissionais não licenciados, ou por negociar diretamente com o proprietário, corre sempre riscos desnecessários. 

2. "Não vale a pena partilhar a experiência que teve com uma agência ou agente. Ninguém liga a isso." Falso. 

Partilhar uma crítica construtiva não só beneficia o consultor, como também quem está no mercado à procura de contratar um profissional. 

Na internet não é fácil verificar a veracidade de todas as opiniões, mas se quiser tirar as conclusões sobre o trabalho de uma agência ou consultor, faça perguntas a quem partilhou feedback. 

3. "O serviço dos agentes imobiliários é sempre igual. Escolha um qualquer." Falso.

Nada mais longe da verdade. 

Tal como em qualquer outro setor de atividade, o serviço varia de agência para agência e de profissional para profissional: é único, pessoal e carrega o legado da experiência, capacidade e dedicação. 

Para selecionar o/a agente certo para o representar e ajudar na procura de uma propriedade, priorize aquele que disponibiliza o serviço que necessita e com o qual está mais a vontade.

4. "Não caia nas campanhas publicitárias das agências e bancos. É tudo treta." Falso.

É normal as empresas usarem as redes sociais e outras plataformas para divulgar promoções. E, por vezes, aparecem oportunidades aparentemente difíceis de ignorar. O importante é analisar cada proposta para conhecer as condições. Nem todas são assim tão boas quanto parecem, mas pode haver alguma que facilite e viabilize a concretização do sonho de comprar de casa. 

Este é um tema com muito para se discutir. São muitos os bons e maus conselhos partilhados online. Na próxima semana, abordaremos o outro lado da moeda: os bons e maus conselhos difundidos na internet dirigidos a quem quer vender uma propriedade.
Partilhar este post nas redes sociais