Voltar para blog 30 nov 2021
Regime aberto vs Exclusivo
Ainda persiste o mito, entre alguns proprietários, de que vender o imóvel em regime exclusivo, representa a perda de oportunidades de negócio e o aumento do tempo de venda. 
 
Pelo contrário, existe, incorretamente, a ideia de que ao colocar a propriedade à venda em regime aberto os resultados são melhores e mais rápidos. É a filosofia do "Quantos mais, melhor". 
 
No artigo "Contrato de exclusividade: as vantagens para os proprietários " mostrámos quais os benefícios em vender o imóvel em regime de exclusividade. Hoje abordamos, de forma simples, as diferenças entre o regime em aberto e o regime em exclusividade.
 

O que é o Regime em Aberto?

 

Quando se fala em regime aberto na mediação imobiliária significa que o proprietário é representado por várias agências imobiliárias sem existir um regime contratual que imponha a exclusividade de venda por parte de uma única agência.

 

Os proprietários que vendem através deste regime devem ter em conta que, ao colocar o imóvel no mercado através de várias imobiliárias, existe uma boa probabilidade de "enfraquecer" a imagem do imóvel. O que significa isso?
 
Significa que os compradores, durante a fase de pesquisa, verão a mesma casa anunciada em vários sites de agências, em múltiplos portais e perfis de redes sociais. E nem sempre com informação igual. 
 
Ver o mesmo imóvel anunciado com diferentes preços suscita, de imediato, desconfiança. Os compradores perguntam instantaneamente "porque não conseguem vender a casa? Será que ela tem algum problema?".

 

Quando um proprietário coloca um imóvel à venda tem a expectativa de que o processo decorra rapidamente e que resulte no melhor negócio possível. Suscitar dúvidas sobre a propriedade perante o comprador, não é a melhor maneira de começar a transação.

 

Normalmente, as agências em regime aberto cobram uma comissão mais baixa. Isso pode ser visto como benéfico por parte dos proprietários. Contudo, é natural que, quanto mais baixa é a comissão, menor será o investimento do agente imobiliário. O consultor não se sente confortável a gastar tempo e dinheiro para promover o imóvel, pois sabe que, a qualquer momento, quer o proprietário quer outra agência podem vender a casa.

 

No regime em aberto não há uma parceria sólida estabelecida entre os proprietários e os consultores imobiliários. Podemos afirmar que, de certo modo, até são concorrentes, pois se o proprietário vender pelos próprios meios o consultor não ganhará qualquer remuneração pelo trabalho.

 

Para quem compra o regime em aberto também traz desvantagens. Nenhum consultor pode garantir que a "casa está reservada". Pode ter sido aceite uma proposta no dia anterior e todos os envolvidos perdem tempo e reputação.

 

O que é o Regime em Exclusivo?

 

Optar pelo exclusivo, quando se lida com um profissional dedicado e responsável, é dar relevo à existência de um só canal de comunicação entre a procura e o proprietário. A exclusividade é contar com o compromisso e dedicação do consultor. 
 
Neste regime, o agente imobiliário está mais motivado para conquistar um comprador e lutar por um negócio mais rentável. O consultor desenha uma estratégia de comercialização cuidada nas qual planeia todas as ações de promoção do imóvel.
 
Os proprietários ganham de imediato mais informação. Sabem, à partida, que esforços serão aplicados para a venda do imóvel. E isso traz maior tranquilidade a todo o processo.

 

O consultor imobiliário sabe que não tem de competir com outros agentes pela venda do imóvel. Todo o tempo investido na promoção do imóvel será compensado com o sucesso do negócio. O proprietário e o agente são parceiros. Há um interesse máximo que liga os dois: a venda rentável do imóvel.

 

Com o contrato de exclusividade, o proprietário poupa tempo. Apenas tem que lidar com uma pessoa que será responsável pela promoção do imóvel, pelas visitas e pelas ofertas. 

 
O vendedor não precisa de entrar em contacto com várias agências e consultores para saber o que se passa, não tem de negociar vários valores e comissões, nem dispender tempo a mostrar o imóvel. 
 
Os compradores sentem-se mais confiantes para concluir o negócio. Comunicam apenas com um consultor que lhes pode dar, na hora, feedback importante sobre as propostas e condições de venda. A informação é fidedigna pois há menos intervenientes em todo o processo.
 
Com um contrato de exclusividade o consultor pode promover e Partilhar o negócio sem qualquer problema. A primeira ação deum agente, que acaba de conseguir uma angariação em exclusivo, deve ser apresentar o imóvel aos parceiros de negócio. Algum deles pode ter um cliente para a propriedade recentemente angariada. Se isso acontecer, a comissão, inicialmente definida com o proprietário, é partilhada pelos consultores envolvidos na transação. 
 
Em regime aberto a colaboração entre agentes imobiliários não é fomentada. É um regime concorrencial no qual se privilegia a comissão em detrimento do serviço ao cliente.

 

O SAM-MLS ajuda os consultores a estabelecerem redes de contactos que potenciem a Partilha de imóveis.

 

A plataforma do SAM-MLS permite a promoção de imóveis angariados em exclusivo numa rede profissional de agentes imobiliários.

 

A combinação do Contrato em Exclusivo com a plataforma SAM-MLS é o melhor dos cenários para a venda de uma propriedade.

 

Portanto, quando quiser vender o seu imóvel, escolha o melhor agente, assine um Contrato de Mediação Imobiliária em Exclusivo e verifique se o consultor está registado no SAM - MLS.

Partilhar este post nas redes sociais